Rede de Atendimento à Mulher reúne para traçar plano contra a violência no Amapá

 

site GEA1.png

Na manhã desta segunda-feira, 27, no auditório do Ministério Público do Amapá (MP-AP), representantes dos órgãos que compõem a Rede de Atendimento à Mulher (RAM), reuniram-se para traçar um plano de enfrentamento à violência contra a mulher no Amapá. A ação faz parte do calendário de atividades alusivas à Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, sancionada pelo governador Waldez Góes no último dia 21.

A reunião contou com a presença das secretárias estadual e nacional de políticas para as Mulheres, Aline Gurgel e Fátima Pelaes, promotora da Vara da Mulher, Andréa Guedes, além de representantes de órgãos ligados à RAM: Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (CMPPM), Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram), Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf), Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Polícia Militar e Polícia Civil, que se reuniram para reafirmar a política de enfrentamento à violência contra a mulher.

A RAM reúne ações e serviços das áreas da assistência social, justiça, segurança pública e saúde, ao contemplar o eixo de assistência previsto na Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres.

Durante a reunião a titular da Secretaria Extraordinária de Políticas para as Mulheres (SEPM), Aline Gurgel, apresentou os avanços da Secretaria de Mulheres, entre eles a definição da construção da Casa da Mulher Brasileira, que tem total apoio da Secretaria Nacional de Mulheres, e o processo licitatório da emenda do deputado Roberto Góes, que disponibilizou recurso para capacitação da RAM, entre outras melhorias. “Precisamos dar andamento ao pacto e ao programa de enfrentamento à violência contra a mulher, e só podemos fazer isso com a ajuda de todos os envolvidos na rede”, reforçou a secretária.

A secretária também destacou a revitalização da SEPM, Cram e Camuf, implantação do Cram e Posto de Atendimento à Mulher (PAM) nos municípios, recuperação de veículos, ampliação do atendimento à mulher nos boxes da Rede Super Fácil, implantação do Projeto Namoro Sem Violência, que já chegou a mais de 25 escolas e apresentado a mais de 800 alunos, Camuf na Comunidade, intermediação junto às prefeituras para implementação de coordenadorias de mulheres.

Entre as propostas a serem lançadas estão o lançamento do aplicativo Denuncie Mulher Amapá, que receberá denúncias de violência contra a mulher. “Toda a rede terá acesso ao aplicativo; nele vai constar a localização de onde estão os maiores índices de violência em todo o estado do Amapá”, garantiu Aline.

Para a secretária nacional Fátima Pelaes, é preciso fazer um reforço para que a política da mulher seja fortalecida no Amapá. “São dados preocupantes e todos da rede devem se unir em prol dessa causa. Toda a nossa política é feita em cima do plano nacional de políticas para as mulheres”, alertou Fátima.

A secretária nacional propôs a Rede Mulher Brasil e uma formação continuada com técnicos do governo federal para todos os gestores e coordenadores dos órgãos que atuam no enfrentamento à violência contra a mulher. Ela também garantiu a construção da Casa da Mulher Brasileira, o mais breve possível, em Macapá e Oiapoque.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s