Homens se mobilizam no combate à violência contra a mulher

papo de homem

Um dos principais projetos pelo fim da violência contra as mulheres no Amapá desenvolvido pelo governo do Estado foi lançado nesta quarta-feira, 6. O “Papo de Homem: quebrando paradigmas” é alusivo aos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, e deve ocorrer inicialmente na Polícia Militar do Amapá e depois ser propagado em várias instituições públicas e privadas de todos os municípios do Amapá.

A Secretaria Extraordinária de Políticas para as Mulheres (SEPM) através do Centro de Atendimento à Mulher e a Família (Camuf) lançou o projeto no Dia do Laço Branco, que tem o objetivo de alertar os homens sobre agressões e atitudes machistas que podem desencadear diferentes tipos de violências contra mulheres. A data é celebrada em vários países.

“O Papo de Homem tem o objetivo principal de combater e prevenir a violência doméstica e assim promover uma convivência pacífica, integrando os homens numa sociedade sem violência contra as mulheres. Entendemos que parte dos problemas do ciclo de violência vem de alguns deles e a solução também. Precisamos conversar com esses homens envolvidos nesse ciclo”, disse a secretária da pasta.

Aline informou que o projeto também busca envolver e conclamar os homens a se posicionarem publicamente contra qualquer tipo de violência praticada contra as mulheres, “para que juntos possam contribuir com uma sociedade mais justa, igualitária e mais saudável, eles precisam fazer parte do debate”, disse.

O promotor geral de Justiça, Marcio Augusto Alves, destacou “que a mudança de comportamentos machistas e agressivos é um trabalho que precisa de engajamento e passa por uma educação interna, familiar, social e deve ser feita simultaneamente”.

Durante o evento aconteceu uma explanação com informações sobre a Lei Maria da Penha, o machismo, o controle da agressividade, o uso de álcool e outras drogas, a separação, a divisão de bens e a guarda dos filhos, dentre outros temas.

Laço Branco

O Laço Branco diz respeito a uma mobilização que surgiu no Canadá, devido a uma tragédia ocorrida em 1989, em Montreal. Naquele ano, Marc Lepine, 25 anos, invadiu uma escola politécnica canadense, ordenou que homens se retirassem, assassinou 14 mulheres e suicidou-se em seguida.

Na carta de suicídio, o assassino afirmou que não suportava a ideia de ver mulheres estudando engenharia, curso tradicionalmente masculino.

A tragédia mobilizou canadenses a criar a primeira campanha do Laço Branco. Entre 25 de novembro e 6 de dezembro daquele ano, foram distribuídos cerca de 100 mil laços entre os homens canadenses. O dia 25 de novembro foi proclamado pela Organização das Nações Unidas, como o Dia Internacional de Erradicação da Violência contra a mulher.

No Brasil, a campanha teve início em 1999, sob coordenação da Rede de Homens pela Equidade de Gênero (RHEG), que reúne organizações não governamentais e núcleos acadêmicos.

Em 2007, foi promulgada a lei nº 11.489/2007, que estabelece o dia 6 de dezembro como Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. (Fontes: Portal Brasil)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s