Programações religiosa, cívica e cultural marcam os 248 anos da vila de Mazagão Velho

DJI_0019.JPG

Extensa programação religiosa, cívica e cultural vai marcar os 248 anos de fundação da vila de Mazagão Velho, que deu origem ao Município de Mazagão, na próxima terça-feira, 23 de janeiro. O evento é realizado pela comunidade local, em conjunto com o Governo do Estado e Prefeitura de Mazagão. A data será saudada com alvorada festiva, a partir das 5h.

Para as 8h, está marcada missa campal, na área em frente ao cemitério São Benedito. Após as celebrações religiosas, acontece a tradicional solenidade cívica, marcada pelo hasteamento das bandeiras do Brasil, Portugal, Marrocos, Estado do Amapá e Município de Mazagão, além de homenagens póstumas aos primeiros mazaganisas (colonizadores da região), com salva de tiros pelo Exército Brasileiro e atiradores de São Tiago.

Às 10h30, acontece uma exposição cultural na sede Mocito Ayres. Na ocasião, a comunidade local prestará homenagem à Banda Placa, pelos 20 anos de contribuição com a cultura local, em especial com a celebração do aniversário de Mazagão Velho. Das 12h30 às 17h, haverá programação no balneário às margens do rio Mutuacá, organizada pela Prefeitura, e que terá como atração principal a cantora Taty Taylor.

Às 17h, o Rufar dos Tambores marca a abertura das apresentações culturais. Como já e tradição, grupos dança, marabaixo, capoeira e batuque da própria comunidade dividem o palco com grupos de outras localidades, como Carvão, Ajudante e Mazagão Novo. A previsão é que a programação encerre por volta das 3h já do dia 24, com a apresentação da cantora Josy Santos.

“É uma data importante para os mazaganenses, pois marca a criação da vila onde tudo começou. Mazagão Velho guarda uma história de heroísmo, uma ligação histórica com Portugal e Marrocos, que resultou na criação de uma rica identidade cultural. É a data para saudar e honrar a memória desses heróis”, diz o prefeito de Mazagão, Dudão Costa.

A cidade que atravessou o Atlântico
A história de Mazagão Velho é marcada por um capítulo pouco conhecido do Brasil Colonial, quando uma colônia portuguesa no Marrocos foi desativada e transferida para Amazônia brasileira. No final do século 18, por volta de 1769, cerca de 160 famílias – aproximadamente 1022 pessoas, entre brancos e escravos – vieram do Marrocos, desembarcando no Amapá, mais precisamente às margens do rio Mutuacá, na região sul.

Antes do fim da longa jornada de barco, uma breve parada na cidade de Belém (PA), depois da travessia do Oceano Atlântico. As famílias haviam abandonado a terra natal devido à guerra entre mouros e cristãos, durante a implantação do cristianismo português no continente africano. A vila de Nova Mazagão – hoje Mazagão Velho, a cerca de 70km da capital, Macapá – foi fundada em 23 de janeiro de 1770, pelo rei de Portugal, Dom José I.

 

PROGRAMAÇÃO/248 ANOS DE MAZAGÃO VELHO

5h – Alvorada Festiva;
8h – Missa campal, no campo de futebol em frente ao Cemitério
09h – Solenidade cívica;
– Cântico do Hino Nacional (banda de música da PMAP);
– Cântico do Hino de Mazagão (Vera Nunes);
– Hasteamento das bandeiras do Brasil, Portugal, Marrocos, Estado do Amapá e Município de Mazagão;
– Homenagens póstumas aos primeiros mazaganistas (colonizadores), com salva de tiros pelo Exército Brasileiro e atiradores de São Tiago;
– Corte do bolo;
– Pronunciamentos: representante da comunidade, representante da bancada federal, representante da Assembleia Legislativa, presidente da Câmara de Mazagão, governador do Estado e prefeito de Mazagão;
– Cântico da Canção do Amapá (banda de música da PMAP);
– Encerramento com apresentação de marabaixo;
10h30 – Exposição Cultural e homenagem à Banda Placa, pelos 20 anos de contribuição com a cultura mazaganense (sede Mocito Aires);

12h30 – Programação no balneário às margens do rio Mutuacá
– Diversas atrações. Atração principal: Taty Taylor;

17h – Rufar dos Tambores (abertura das apresentações culturais)
17h15 – Grupo de dança Sensação Mazaganense
17h40 – Grupo de dança Simbauê
18h05 – Raízes do Marabaixo Infantil
18h30 – Grupo São Thomé (Comunidade do Carvão)
18h55 – Batuque Mururé
19h20 – Batuque Mãe de Deus da Piedade
19h45 – Batuque da Gungá
20h10 – Grupo Folclórico do Ajudante
20h35 – Foliões de São Sebastião
21h – Flores do Marabaixo
21h25 – Irmandade São Benedito e Santa Maria
21h55 – Grupo São Sebastião
22h – Grupo Raimunda Cabeleira
22h45 – Raízes do Marabaixo
23h15 – Banda Placa
0h30 – Finéias Nelluty
1h15 – Josy Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s